No Balcão do Quiosque

domingo, 23 de setembro de 2012

DÊ TEMPO PRA DESILUSÃO

                                                                Imagem extraída da internet
A dor emocional dói tanto quanto a dor física! Ela dilacera nosso coração, causa uma ferida na alma e mata os nossos melhores sonhos. É uma dor eminente esmagando nossos sentimentos, nossas vontades, um fogo consumindo nosso interior, uma inquietação no espírito. Essa dor é a famosa desilusão.

A sociedade não liga muito para esse tipo de dor. Insensíveis seguem seus rumos, olham a casca e não veem que por dentro a gente tem uma hemorragia... Ainda servimos de chacota para os fofoqueiros dos corredores, para a língua peçonhenta da tia beata e para colegas que têm inveja do que você viveu... Cada desilusão é um pedaço de nós que vai embora, dói tanto, que quase sentimos nossa vida se esvair pelos poros.

E quem faz sofrer? Geralmente segue seu caminho indiferente, se sentindo livre, leve e solto, achando que se livrou de uma... Uma o que mesmo? Bem... Você foi atropelada por um condutor do amor, ficou estatelada no chão da amargura, sangrando copiosamente, gemendo de dor, e ele insensivelmente continuou o caminho da felicidade sem olhar pra trás, não prestou socorro, não teve tato, apenas seguiu... Quando você foi atropelada, o mundo ainda era cor de rosa, agora parece roxo, igualzinho os hematomas que ficaram na alma.

A dor é de montão, os conselhos que não queremos são mais ainda! Queremos tempo pra curar a dor de cotovelo, a amargura, o vazio existencial, o medo de tentar novamente, a dificuldades em aceitar o fim, o descrédito e a auto-estima temporariamente em baixa. Queremos tempo para perdoar quem nos causou essa enorme dor, e precisamos de tempo para digerir o sentimento que não passa de uma hora pra outra... Mastigar, mastigar, mastigar... Engolir, ruminar... E na calada da noite novamente mastigar... No tempo certo vai ser digerido facilmente, mas há um tempo!

Vai bater o desespero, o choro, a dificuldade de sorrir, o sarcasmo, o desânimo, a desesperança... Ainda assim, acredite na poesia que há na vida, e repinte seu arco-íris, refaça seus projetos, trace metas, busque outras canções, reformule seus conceitos, reflita sobre suas verdades, sonhe com coisas inefáveis, aprenda a se amar totalmente,se permita, seduza e acima de tudo, mesmo que mancando, se arrastando, gemendo pelo caminho, siga em frente, pois a vida é maravilhosa e um minuto é muito pra sofrer por quem não te merece. Infelizmente, vai ter que perder o tempo necessário pra sentir a dor, para catarsear o sofrimento, ou ele se tornará crônico.
                                                                      Marly Bastos

8 comentários:

✿ chica disse...

Linda prosa e dar-se o tempo pra parar de sofrer por quem não merece ,. e a seguir, LOGO a seguir, XÔ TRISTEZA.Ela não nos pertence... Mandar embora e tentar reagir... beijos,linda semana,chica

Lu Cavichioli disse...

OI Marly, quando iniciei a leitura eu já sabia que a prosa era tua rs. ..

Você discorre sobre sentimentos humanos com peculiaridades muito pariculares que lhe conferem o dom da palavra escrita sem erro.

O texto é muito realista e as dores que ficam também. Parabéns pela estréia!

Seja bem vinda à turma Marly e, já deu pra sentir que tua verve vai agradar.

grande beijo!
Lu C.

Ana Bailune disse...

Olá, Marli! Chorar e / ou sofrer por quem não me merece: aprendi a deixar de fazê-lo. Hoje, eu fecho a porta, e sigo meu caminho. Já insisti demais em manter relacionamentos porque eram 'da família' e para isso, vivia me submetendo a pessoas cujo passatempo preferido era me machucar e denegrir as coisas que eu faço. Hoje, "Elas passarão, e eu, passarinho.

João Esteves disse...

Marly, bem vinda ao Quiosque. Você tem habilidade com análises psicológicas, dá pra notar já na estréia. Bem vinda.

#*Marly Bastos*# disse...

Chica, é horrível a gente estar sofrendo e alguém dizer:" para com isso, levante a cabeça e bola pra frente". Não dá, a gente tem que ter um tempo pra esgotar o sofrimento.
Bjks doces.

Lu obrigada pelo carinho em me receber e é com prazer que faço parte do quiosque. Tomara que meus textos agradem sim!Bjks doces

Ana, com o tempo a gente aprende a ser mais seletiva até com o sofrer rsrsrsrs bjks doces

João, obrigada pelo bem vinda e talvez eu tenha alguma habilidade por ser psicanalista. Bjks doces

Marcos Santos disse...

Dor de coração, dor de cotovelo...no fundo são dores parecidas com a dor da saudade. Só o tempo ameniza, ou talvez cure.

Seja bem vinda Marly

Patty disse...

SEJA UM AMOR, UM RELACIONAMENTEO ENTRE O AMOR DA SUA VIDA, DE ALGUM AMIGO, DE FAMILIA, TE FAZ SOFRER?/ MELHOR DEIXAR IR, NÃO COMPENSA, EQUANTO VC SOFRE,SÓ TEM OLHAM COM PENA, E VC NÃO SE LEVANTA NUNCA, QUANDO VC PASSA A NÃO SE IMPORTAR COM O QUE PENSAM DE TI, VC APARECE E GANHA O RECONHECIMENTO E A AUTO ESTIMA.

ADOREI TE LER.
BJS PRA TI!

Pérola disse...

Ainda não metinha passeado por aqui.

E não é que o texto foi escrito para mim? Sem tirar uma letra, um espaço.

Vim conduzida pela Chica e muito lhe agradeço.
Estou emocionada e sinto essa desilusão que tão bem descreves.

Espero ter forças para seguir os conselhos finais.

Beijinho