No Balcão do Quiosque

sexta-feira, 23 de março de 2012

Consciência Intranquila

Se a blogosfera fosse uma escola ou curso presencial, eu até que seria um aluno participativo e muito interessado nas aulas, mas gazeteiro também. Lembra direitinho meus tempos de estudante.

Tantos trancos e tantos barrancos depois, pouca coisa parece ter mudado.

Hoje em dia, sempre que posso evito imprimir ritmo frenético ao que faço. O tempo para as atividades diletantes, quem dita em geral é a disponibilidade que a vida real me oferece. E esta varia muito.

No momento acho-me em fase de entressafra de trabalho. Na aguarda de novas tarefas remuneradas, ocupo-me tocando certos projetos pessoais com a pressa característica de uma tartaruga. Também, não tenho "isso" de patrocínio e meus recursos são escassos, portanto o ritmo só pode ser quelônio, mesmo.

Vai daí que a nossa querida Lu ventilou a ideia de escrever regularmente aqui no Quiosque, como colunista. Gostei muito da ideia, em princípio. Quem sabe não era exatamente de uma coisa assim que eu precisava. É, eu já vinha fazendo corpo mole pra escrever em meus próprios blogs, que só aqui no Blogspot são quatro. Minha consciência se intranquiliza ao ver a paciência dos quase cem passageiros do meu Bonde bem mais parado que andando. O que me impede? Falta de tempo mesmo, agora até que nem.

Ao tempo do defunto Globo Online solicitavam-me bem mais trabalho do que agora (sniff!), só que eu administrava melhor o tempo, a ponto de blogar praticamente em base diária. Foi no Veleidades que a maioria dos passageiros começou a viajar comigo. Que foi que me deu? Ah, sim, sempre tive meus imprevistos, numa sucessão ininterrupta de interrupções. Problema é o que nunca faltou. Acredito que sou absolutamente normal, quanto a isso.

O negócio então é tentar uma recuperação de fôlego, aproveitar todo e qualquer laivo de inspiração, toda e qualquer migalha de tempo livre quando for o caso, todo e qualquer tema que me ocorra ou dê na veneta. Já funcionou, não foi?

Não sei se ainda conseguirei comprometer-me seriamente com a blogosfera. Nossa relação anda meio estropiada mais por conta de minhas vicissitudes do que de qualquer outra coisa, mas ela é importante em minha vida, só nela eu tenho aquele maravilhoso canal que me recebe tão bem e guarda com tanto carinho. Nem passa por minha cabeça um divórcio.

E não é que minha consciência já ficou mais leve só neste ensaio de propositura.

Vejamos então no que dá.

8 comentários:

Lu Cavichioli disse...

Oi João, bom dia!

Aprecio imenso tua sinceridade, e esse texto veio bem a contento neste momento, posto que somos conhecidos desde o falecido globoonliners.... Era tão bom por lá, né?

Mas voltando ao assunto colunistas , eu pensei: "vou apostar minhas fichas nestes amigos que junto comigo, fazem o Quiosque acontecer".
Entretanto as coisas não fucnionam de acordo com nossa cabeça né meu amigo... Todos temos vida real e o tempo nem sempre é um colaborador de nossos desejos.

Mas valeu a intenção porque quem não arrisca não petisca.

Eu respeito o tempo e a disponibilidade de todos que aqui escrevem. Saibam que a proposta foi colocada com a melhor das boas intenções.

Agradeço a todos que responderam meu e-mail e pela atenção comigo.

O Quiosque continua no ar, e sabem de uma coisa? rsrs... A principal característica deste blog é mesmo o compromisso descompromissado(coisa de loco né) kkk.

É a hora de cada um na individualidade perfeita que nos faz diferente, e é essa a magia da vida.

grande abraço a todos e bora lá que o Quiosque tem sempre alguém no balcão pra fazer a fila andar.

Beijão procê, João!
:)


Lu C.

R. R. Barcellos disse...

Como já disse à Lu, eu ando fugindo covardemente de agendamentos com o Sr. Relógio e com a Dra. Folhinha. Mas sempre que sentir um vácuo mais duradouro deixado pelo Quiosque na minha lista de Blogs preferidos, tentarei preenchê-lo. Como já fiz antes.
Abraços.

Lu Cavichioli disse...

É isso RR, vamos no compasso do relógio que bate dentro do nosso peito!

abração!
:)

Milene Lima disse...

Involuntariamente eu desacelerei um bocado nesse meu caso de amor com a Blogosfera. Não consigo mais postar com a frequência de antes. Não sou o perfil de alguém pra ter mais de um blog, definitivamente não sou. Mas como quase cometi um crime contra o Relicário, não quero fazer nada precipitado outra vez e ele vai permanecer vivinho de lima silva. O Inquietude, meu companheiro, é paciente na sua inquietação e espera o meu tempo. Ele sabe que não sou mais a mesma... Por isso e por tanto não pude me comprometer contigo, Lu. Imagino que tenha compreendido.

Beijos!

Marcos Santos disse...

Eu, já faz um tempo, aderi ao ritmo slowblogger, abandonei a preocupação que tinha com aqueles que me seguem e passei a tratar meu blog com uma janela de expressão que, acima de tudo, deve dar-me prazer. Assim oscilamos e assim devemos no respeitar. Já houveram momentos em que visitar blogs era uma obrigação para mim. Hoje, felizmente, não faço mais isso. Se são as fotografias que me dão prazer...fotografo, se é a escrita...escrevo, se é desenhar...desenho.

Acredito que, ao ritmo de cada um, nosso Quiosque continuará fritando os seus pasteis.

A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO disse...

Olá!
Acho que o tempo está faltando pra todos.Corremos contra ele.Mas nossa vida sempre reserva um tempo para amigos e ler postagens que nos aliviam um pouco.
Grande abraço
se cuida

Sissym disse...

Olá, é um prazer lhe conhecer (virtualmente). Eu amo ler, escrever, viajar por este mundo virtual... mas tenho colocado o pé no freio. Ainda bem que ninguem pode colocar mais horas nos relogios, se isso acontecesse, num instante íamos reclamar que as horas adicionais já não davam para mais nada!!!!!!! rssss.....

BEIJOS

Sissym disse...

Olá Joao,

Estou aqui para lhe desejar uma Feliz Pascoa.

Beijos