No Balcão do Quiosque

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Ontem eu resolvi cuidar das flores




Depois de tomar meu rico e saboroso café da manhã em agradável companhia no Empório, com a nossa estimada Lu Cavichioli, a escritora convidada especial Herta Müller, a brasileira não menos importante Lya Luft, a Rose, o 007 BOND, eu só podia mesmo era depois de toda essa atmosfera literária no Mural do Leitor, dançar e cantar. E ficar muito feliz. Decidi, então, que tinha muito o que fazer...
Coloquei uma música alegre para ouvir, e avistei: lá estavam elas, as minhas violetas, cada uma em seu vaso original. Não quero mais assim, pensei. Vou fazer um belo arranjo improvisado para mimoseá-las.
Minha cozinha ganhou um novo visual, depois que ficaram, todas juntas, em uma nova floreira retangular de tupperware sem uso. Há tempo que eu só guardei porque intuí que algum dia poderia servir, e serviu lindamente, pois tem um desenho fazendo um composé que valorizou ainda mais minha cozinha e as violetas azuis,lilases, rosas, de várias cores !
Tenho também dois coqueiros plantados em vasos tipo V e fui depressa olhá-los... minha nossa, como estão crescidos! Crescidos e descuidados, e lá fui eu à luta, arregaçando as mangas, e nesse momento quem me viu jurou que eu parecia mais um bombeiro apagando chamas, soldado empunhando armas, furacão, tsunami2, tudo aquilo que só o vento conseguia acompanhar...
Mas foi um chacoalhão e tanto! Eu havia descurado minha vida exterior, devido à dedicação total aos meus xodós internos, em detrimento de coisas que também precisam de atenção e cuidados!...
Amei esse despertar para o aqui e o agora. Saí também, fui dar uma volta pelas ruas do meu bairro e pela cidade: nossa como está tudo diferente! Foram elas que mudaram ou fui eu que mudei?...
Comprei roupitas novas e cuidei também de moi!
Finalmente, instalou-se um bem-estar geral em meu dia, que se prolongou por toda a tarde e noite a dentro. Já estava preparando meu chá de camomila para coroar este dia, quando...
De repente... buemba!!!
O Quiosque! Meu Deus, o Quiosque. Eu adotei esse filho há algum tempo, e assim como se faz na vida real, nós queremos burilar, corrigir, enfeitar, e com isso, erramos, contornamos, corrigimos, para vê-los enfim caminhar novamente, seguros e felizes.
Surpresa...
Eu não havia decidido ontem cuidar das ‘minhas flores’?
Cuidei.

postagem feita por Graça Lacerda

7 comentários:

Lu Cavichioli disse...

E cuidou muito bem amiga, bom dia!

Gostoso ler seu texto, Graça. Parece que estava junto contigo fazendo as coisas e passeando pelo bairro e tomando um cafezinho.

Tomei a liberdade em arrumar sua postagem , somente por causa da estética. Estava difícil de ler. Desculpe a ousadia.

Meu beijo de carinho

Chica disse...

Que coisa boa cuidar das flores em todos os sentidos.Precisamos disso...Lindo,Graça!beijos e um lindo feriadão!chica

Graça disse...

Bom feriadão a você também, Chica.
E você, Lu, tem permissão para fazer aquilo que for melhor; isso até me ajuda, porque meus remédios estão me deixando meio grog, sabe como é...rsrs. Tentei escrever, mas não gostei muito do resultado não, acho que não estou na melhor fase para escrever sobre o cotidiano, fico me policiando para não colocar acontecimentos que não devem, essas coisas.
Mas dias melhores virão!
Bjs amiga, e ótimo feriado para vocês!!!
Descansem!

neo-orkuteiro disse...

Pra não dizer que você não falou das flores, não é, Graça?
Achei particularmente interessante sua metáfora com referência ao Quiosque. O implicitado está claro para quem acompanhou as postagens anteriores. São de igual natureza os erros que inevitavelmente cometemos no exercício de criar e educar nossos filhos, inclusive os adotivos. Visando seu benefício, sempre umas coisinhas desandam. Faz parte, acho.

Graça disse...

Neo,
nunca irei deixar de afirmar que tu és um gentleman... de verdade.
Sempre gentil nas palavras!
Realmente, pra não dizer que eu não falei das flores...
E outra: tua tenacidade o fez enxergar com propriedade minha metáfora, e isso é muito bom!
Obrigada e bom feriado.

Rosemari disse...

Graça querida

Sua crônica é especial. Escreves para nós o quanto suas mãos são capazes de cuidar das rosas sem se machucar com os espinhos. E vai em frente amiga, cuida de seu canteiro , pois o jardineiro é que sabe como cuidar de sua rosa.Esse texto me alegrou, me emocionou e me incentivou a cuidar de meus vasos que estão na sacada pedindo água.

beijos

Rose

Graça disse...

Rose,
desculpe-me a demora...
é que estive assaz atarefada mesmo!
Que bom que gostou do texto, ele foi escrito numa tentativa de 'resgatar' o meu lado cotidiano, mas não apreciei o resultado, não.
Mas como eu disse, dias melhores virão!!!
E você, cuidou direitinho dos seus vasos???
Sim, porque dos vasos do seu 'interior', todo enfeitado com rosas, ah, desses eu não tenho dúvidas: estás cuidando muito bem!!!
Bjs mil.