No Balcão do Quiosque

segunda-feira, 15 de março de 2010

Prontuário

Era um dia como outro qualquer. Não havia nuvens no céu. Passava das 13h. A rua estava silenciosa. Tudo foi muito rápido. Um choro forte invadiu todo o ambiente.

Causa mortis: nascimento parto normal.

Evolução do quadro geral: satisfatório. Desenvolvimento acima da média com aproveitamento nos aspectos de baixa importância tais como sonhar, ansiar e pressentimento pela existência de uma vida com V maiúsculo. Fator esse com forte indicativo de uma alta taxa de infecção no estado de consciência.

Evoluiu rapidamente quando em contato com conhecimento de origem supra acadêmica.

Total inapetência por modismos. Saciava a fome alimentando-se de originalidades.

Constantes dores no coração saudável. Causa: profunda nostalgia por algo perdido nas brumas do tempo.

Rara e desconhecida manifestação eruptiva na sensibilidade. Causa : reminiscência da verdade.

O quadro evoluiu quando a pré-memória evadiu-se das profundezas do sangue liberando uma forte tendência ao puro discernimento o que agravou ainda mais o quadro geral da expansão contida. O organismo agora pedia uma evolução espiralada sem limites.

Não reconhecia mais as mesmas pessoas de sempre. Todas parasitas de si próprias em avançado estado de decomposição moral racional.
O fim, por fim, aproximou-se célere. Processo terminal eminente.

Vida por falência múltipla dos órgãos de manipulação da alma como essência humana.

Sorriso de Monalisa no rosto lívido e purpurino.

Lá se foi mais uma morte. A última. Sem volta.

6 comentários:

Chica disse...

Há tantos assim que vão morrendo um pouco a cada dia...Lindo! abração,chica

Sandra disse...

VIM DEIXAR O MEU ABRAÇO..
Resolvi passear pelos seus blogs hoje.
Tirei um tempinho.
Carinhosamente,
sandra

Barbara disse...

Lá se foi...ensaiar a morte por lados nunca dantes navegados...quiçá.
Mas foi e quem vai vai a algum lugar e o nada pode ser uma questão de ponto de vista.
Sempre talvez.

piccola marcia disse...

como você escreve bonito!
até a volta,
e "deixa a vida te levar..."

Marcos Santos disse...

Obrigado Leandro.
Essa crônica me fez lembrar de um conto antigo que eu havia escrito e encorajou-me a postá-lo.

Muito bom

L&L-Arte de pensar e expressar disse...

lindo texto é parabens pelo blog quando der visite meu cantinho http://palavrasarterblablkabla.blogspot.com