No Balcão do Quiosque

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

A Mulher e o Cabeleireiro





A Mulher e o Cabeleireiro

Bem, hoje em dia, não se usa mais o termo 'cabeleireiro.' Prefere-se 'hair designer', ou 'hair stylist', ou outras coisas desse tipo, que no fundo, nada mais significam que 'cabeleireiro!' Aliás, uma profissão muito importante, porque lida com sonhos e emoções femininos. 


Eu acho até que alguns cabeleireiros - ou 'hair stylists' - passaram algum tempo cursando psicologia, ou então, estudando Teologia, pois muitos salões de beleza - ou 'beauty parlors', ou 'saloons', ou seja lá o que você preferir - parecem verdadeiros confessionários. Ali, a roupa suja é lavada em público. A nossa e a alheia. Também fica-se por dentro das novidades, através do Jornal da Manicure.


Mas existe algo de muito mais profundo, uma relação anímica entre uma mulher e seu cabeleireiro - ou hair stylist, ou... bem, deixa pra lá.


Uma mulher estica seu cabelo. Alisa. Alonga. Apara as pontas. Muda radicalmente a cor ou o corte. Massageia. Enrola. Ondula. Mas enquanto está vivendo cada um desses processos, existe alguma coisa dentro dela que também clama por modificar-se. Dizem que a mulher que está sofrendo os efeitos da idade, gosta de repicar as pontas a fim de parecer mais jovem. E a que gosta de modificar totalmente a aparência, está tentando modificar (ou esconder) algum aspecto importante de si mesma.  A tradicionalista, ou a conservadora,que mantém sempre o mesmo corte ou a mesma cor durante muitos anos, tem medo das mudanças, ou está tentando negar uma parte de si mesma.


Bem, pode ser que tudo isso seja apenas bobagem!


Mas supondo que não seja:  um cabeleireiro precisa estar ciente de sua importância na vida das mulheres. Um corte de cabelo desastroso (como já me aconteceu muitas e muitas vezes) pode deixar uma marca profunda na autoestima de uma mulher, além de ser para o cabeleireiro, um atestado de incapacidade profissional.

 Existem dois tipos de profissionais que não podem cometer erros, pois eles são mortais: médicos e cabeleireiros. Não concordo com os cabeleireiros que se justificam, dizendo 'serem humanos e estarem propensos a erros.' Cabeleireiros não podem contentar-se em ser seres  humanos, tem que ser deuses! ou então, são maus profissionais. E ponto final.


Decidido isto, existem mil sutilezas e objetivos escondidos atrás de uma simples ida ao cabeleireiro.  Uma mulher visita seu cabeleireiro (quando não regularmente) se a sua autoestima não anda bem. Ela quer saber que existe uma esperança de modificar tudo ao seu redor, e acha que começando por fora, será mais fácil continuar a mudança por dentro. Ela quer que lhe deem esperança. Quer ser elogiada, quer ouvir alguém dizer que ela está/ficou linda. Muitas vezes, quer ouvir a famosa frase: "Você ficou bem mais jovem com esse corte!"


Uma tesourada aqui, um brilho ali, e... pronto! A borboleta está pronta para sair do casulo!


Quer acabar com uma mulher? basta dizer a ela, sobre um corte de cabelo: "Está diferente..." , "Ficou legalzinho..." , "gostava mais antes..." ou, pior ainda: "Não se preocupe; vai crescer!" fazer comentários como estes pode significar correr um grande risco de sofrer uma agressão, verbal ou física, ou então, de tornar-se testemunha de uma mulher arrasada e em prantos. pior ainda, é nem sequer notar a mudança! Sem comentários...


Após uma ida ao cabeleireiro, é comum que uma mulher tome um verdadeiro banho de loja. Ela experimenta novos estilos e cores, que combinem com sua nova personalidade. Personalidade esta que vai voltando a ser a mesma de antes, conforme o cabelo vai perdendo o corte, mas mesmo assim, é uma mudança. Ou uma bela tentativa.


E essa mudança é tão importante, que um dos negócios mais lucrativos hoje em dia, é o salão de beleza. Mulheres gastam verdadeiras fortunas todos os meses, com cabelos, unhas, pele e pelos. Seria sinal de um enorme vazio existencial, ou apenas uma autovalorização? Não sei... acho que existem os dois casos. Ou talvez ambos os casos acabem se misturando.


Bem, depois de tudo isso escrito, acho que vou ligar para o meu cabeleireiro, pois ando pensando em dar uma repicada, talvez...

*

8 comentários:

✿ chica disse...

Já pela imagem, ADOREI! E teu texto, belíssimo e divertido de ler! E também ando precisando umas tesouradas!rs beijos,tudo de bom,chica

PERSEVERÂNÇA disse...

Que matéria!!!parabéns, agora a imagem é uma coisa de louco, rssss
Bj
Nicinha

Patty disse...

AII QUE TEXTO MARAVILHOSO, TUDO O QUE LI É PRATICAMENTE A MINHA VIDA A 20 ANOS, NÃO PQ SOU ESTE TIPO DE MULHER QUE GOSTA DE SER A CLIENTE, E SIM, EU SOU A CABELEIREIRA. RSRSR,

É ISSO, SOU UM POUQUINHO DE PISICÓLOGA, AMIGA, CONFESSIONÁRIA, E TUDO O QUE UMA MULHER QUE ADORA E PRECISA DE TUDO ISSO AMO MINHA PROFISSÃO.

ÓTIMA BLOGADA!

BJS PATTY.

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite
Ana
bom ter vindo aqui...para rir um pouco...
eu estou morrendo de rir...porque essas imagens da Mona, é o q mais compartilho no Facebook...
tem razão...salão de beleza é um negócio muito lucrativo nesse mundo dominado pela ditadura da beleza.E muitas e muitos acreditam que o Salão de beleza é um espaço onde se operam verdadeiros
milagres, que transformam “gatas
borralheiras em cinderelas”, a partir do cabelo,
tudo isso imprescindíveis à manutenção da auto-estima.
Meu carinho
Boa sexta feira
Beijos

R. R. Barcellos disse...

"Hair stylist" para mulheres, "barbeiros" para homens... profissionais de psicologia aplicada. Lá se remodela a sociedade, aqui se discute política e futebol.
Essa Gioconda está mesmo jucunda. Gostei!

☆Lu Cavichioli disse...

Divertidíssimo seu texto Ana, e muito verdadeiro em alguns aspectos dentro do esperado para cada mulher, cada personalidade.

Bom tema e bem explorado. Sempre com a tua perspicácia e bom humor.

A imagem tá show de bola...
MONACRESPA foi demais kkkkkkkk

#*Marly Bastos*# disse...

Concordo Ana, ou o cabeleireiro é endeusado ou linchado. Agora se ele for famoso, até pode errar a mão e dizer que é o corte do momento e que foi criado especialmente para a dita beldade... Agora se for apenas o cabeleireiro da esquina, vai errar numa mechinha pra ver! Fica sem a clientela toda.
Eu deixo meu cabeleireiro louco,pois sou louca também e sou do tipo 8 ou 80. Passei do vermelho intenso para o loiro e ele teve que queimar etapas pois me recusei a ficar morena, alaranjada e depois loira amarelo gema. Detonei o cabelo, mas fiquei como queria (embora ele dizia que desse jeito eu queria ficar era careca kkkkkkk)
Adorei seu texto e realmente a gente parece mais jovem quando tira as pontinhas do cabelo... Vou amanhã tb dar uma renovada.
Bjks doces

JOTA ENE ✔ disse...

KKKKKKKKKK ... amei !!!!!!!!