No Balcão do Quiosque

domingo, 5 de maio de 2013

CORDAS






A vida é muito generosa. Ela sempre nos dá muita corda. Podemos, com elas, construir pontes, amarrar os barcos ao cais, montar escadas que vão até o céu.

Cordas também podem ser desfiadas, e com elas, construímos belos cestos, e até mesmo redes para descansar. Já vi uma luminária feita de corda que era a coisa mais linda, lá em Natal. Pena que ficaria meio-sem jeito, trazê-la dentro do avião. Mas tenho um abajur em minha sala cuja cúpula é feita de corda trançada.

Tive belas sandálias com solas de corda, e uma vez, um chinelo, desses de andar dentro de casa, todo feito de corda. 

Minha vizinha tem uma cadeira com assento de corda, bem rústica, que é uma belezura só.

Se alguém pode falar com propriedade sobre as cordas e os cipós, este alguém é o Tarzan. Ele os usa para locomover-se com rapidez dentro da floresta, evitando, assim, os percalços do solo. Paira sobre as árvores, em seu voo alucinante, acompanhado de seu tão famoso grito: "Ôôôôô..."

As cordas são uma invenção muito útil. Pena que, um dia, foram usadas para punir seres humanos. Mas aquelas eram outras cordas, de uma época selvagem.

Mas infelizmente, algumas pessoas recebem uma grande quantidade de corda da vida, que lhes é generosa. Mas o grande problema é que não sabem o que fazer com elas. Acabam enrolando-se completamente nas suas cordas, ao invés de criar alguma coisa útil com elas. Pior: alguns acabam enrolando-a em volta do próprio pescoço, e infelizmente... matam-se com as cordas da vida.

Isso sempre acontece quando alguém tenta 'enrolar' o outro. As atitudes ficam sempre muito óbvias. Acham-se grandes vencedores, pois pensam ter derrotado os seus inimigos, sem perceberem que seus maiores inimigos são eles próprios. Mas todo mundo vê. E de nada adianta alguém tentar avisá-lo.


Assim é bem melhor!

6 comentários:

✿ chica disse...

Lindo e bem profundo, reflexivo! beijos,tudo de bom,chica

Patty disse...

ADOREI ANA.
É UMA PENA QUE NINGUÉM USA AS CORDAS DA VIDA SIMPLESMENTE PARA ALEGRIA DE PULAR NÃO É MESMO.

INTENSO, ADOREI.

BJS DA PATTY.

☆Lu Cavichioli disse...

Ana, o tema é amplo e você o desenvolveu de maneira brilhante, como lhe é peculiar.

Crônica digna de publicação a nível nacional, porque a essência é real, palpável e sobretudo reflexiva.

Pena que as cordas em toda sua extenção de uso não seja lembrada que ela pode unir em laços e abraços - nós - AS PESSOAS, proporcionando a construção de um mundo mais digno.

Idéia brilhante a minha em convida-la para ser uma de minhas cronistas.
Sou sua fã, você sabe! rs
Bacios e parabéns pelo texto!

LU C.

Rosa disse...

Pior ainda é quando a pessoa pensa que está com a corda toda, fazendo uma besteira atrás da outra, e um monte de gente seguindo, fazendo igual... Pior que esses enrolam e prendem os outros com seus próprios nós - gente que apregoa preconceito, discriminação... Muito bom seu post, puxa a gente prá filosofar junto... Beijos.

Evanir disse...

Quem na presença constante me ensinou
na pureza do seu coração a vislumbrar
caminhos…
Dos primeiros passos, das primeiras
palavras…
Do amor sem dimensão, de cada momento,
dos atos de cada capítulo de minha vida
não ensaiados, mas vividos em cada
emoção.
Da conversa no quintal, do acalanto do
meu sono aquecido de amor, aninhada
em seu coração…
MÃE …
do abraço, do beijo que levo na
lembrança…
é você que me inspira a caminhar…
A presença de cada passo que o
tempo não apaga: por mais longo
e escuro que seja o caminho, haverá
sempre um horizonte…
Mãe mulher a quem devemos a vida,
que merece o nosso respeito,
nossa gratidão e nosso afeto.
Nessa mensagem com todo sentimento
de uma filha , que chora saudades eternas
de você mãe.
È merecido um Dia para homenagear
todas as mães do mundo.
Com carinho e saudades deixo aqui meu abraço
de amiga ,filha ,mãe e meu primeiro ano
do dia das mães (Bisavó).
Na postagem tem mimos caso gostar fique
a vontade para levar foi feito com muito carinho.
Um feliz final de semana.
Um Feliz Dia Das Mães.
Carinhosamente,Evanir.

R. R. Barcellos disse...

Cordas muitas, em belas imagens, metáforas e alegorias. Lembrei-me das "Alpargatas Roda", de uma bola de futebol com envoltório de barbante...
Parabéns pelo texto, moça. Beijos.