No Balcão do Quiosque

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

É Muvuca? É mercado de peixe?

NÃO: É UMA PADARIA!



Não sei em outros estados, mas em S. Paulo as padarias vestiram roupa de festa oferecendo espetáculos tentadores.
HAJA REGIME!

Logo na entrada você já se depara com prateleiras de vidro exibindo tortas, bolos redondos de todos os tamanhos e também por metro (pasmem). São bolos cortados no sentido horizontal que são vendidos por kilo e você escolhe o tamanho que quiser.
Daí quando olhamos para o outro lado, vemos mini-tortas de limão, morango, côco, mousse de chocolate, uva Itália ,acompanhadas com chantili ou marshmallow. As abelhinhas dividem o espaço com os clientes num bailado adocicado.
O Buffet de café da manhã, almoço e jantar são um desbunde, sem contar o cafezinho tradicional com pão na chapa, eu não dispenso.

Os panetones passeiam pela padaria o ano todo , exibindo silhuetas imponentes na mescla doce/salgado. Recheado com doce de leite e cobertos com trufas. Para quem prefere os salgados, temos de provolone, salame, calabresa e as mais variadas coberturas te deixam babando, como por exemplo a de parmesão. É um disparate! Enquanto na bancada dos salgadinhos vemos empadas, miniquibes, bolinha de queijo, mini esfiras, bolinho de bacalhau e de carne com massa de batata, mini lanches com pãezinhos de leite recheados com catupiry e peito de peru. Rocamboles de presunto e queijo, lingüiça, escarola com tomate seco. E aí você continua meio tonto no meio de tantos quitutes que resolve virar a cabeça pra disfarçar mas encontra com a vitrine dos petit-fours doces e salgados. O tradicional pão francês que namoram as baguetes que podem ser simples a recheadas, que por sua vez fazem ciúme pras ciabattas que acabam por seduzir os clientes porque eles encontram ao lado toda sorte de patês que estão ali para degustação.

Logo vem um aroma de carne louca, daquelas bem temperadas que lembram nossas avós na beira do fogão. Aturdido o povo vai de encontro ao balcão da degustação e daí vocês podem concluir que alguém (com certeza) vai levar um pouco pra viagem.
Num espaço reservado ao fundo, vemos aquele desfile de freezers com sucos, refrigerantes, iogurtes, água de côco, água aromatizada e gaseificada . Leite de soja, massas frescas, cervejas, sorvetes , chás gelados e até saladas montadas em embalagens plásticas.

Na hora de pagar? Ciladas esperam por você : são as conveniências que brilham como pisca-pisca e que te fazem perder o controle das mãos (principalmente se alguém grita perto de você: MANHÊ EU QUERO! Estão ali, pequenos chocolates, chicletes, balinhas, trufas ,pão de mel, bem casados, pirulitos, etc etc...
Finalmente você vai embora, carregado de sacolas, carteira meio vazia ou vazia de vez, talvez salva (por hora) pelo cartão débito/crédito.
Na semana seguinte você encontra com uma balança e resolve fazer um embate com ela. Toma um susto e pensa:

_”Mas como vamos desistir dos pequenos prazeres que a vida nos oferece?” Nem pensar!








imagens google

8 comentários:

Marcos Santos disse...

Fiquei com fome a uma hora dessa. Ontem comprei quatro ciabattas e vamos comê-las hoje com beringelas grelhadas e tomates cereja. Tudo no azeite de oliva.

Aqui no Rio as padarias não sofisticaram-se tanto quanto as de São Paulo. Pelo menos na quantidade de casas com desse porte de atendimento. Nós temos aqui e acolá, alguma com essa característica. Eu acho engraçado são essas "conveniências". Algumas literalmente piscam como faróis, ou rodam como cataventos, ou dão soquinhos como lutadores. Tudo made China. Uma tralha enorme pra tirar o último centavo na hora da saída.
O que tem surpreendido por aqui, pela variedade e qualidade dos serviços e produtos, são as casas de sucos. Cada uma é maior que a outra.

Dulce disse...

Lu,
que maldade, menina!... rs... Mal acordo pela manhã e resolvo vir ao Quiosque ver as novidades, dou com uma padaria dessas que não existem por aqui, pura tentação - principalmente porque vem com a lembrança do pãozinho francês saidinho do forno, estalando, que não saboreio faz quatro meses - vou passeando por entre doces e salgados, com água na boca...
Tem razão, minha amiga, essas padarias são um "Deus nos acuda" se você tiver problemas com a balança. Mas são um deleite, lá isso são...
Uma postagem muito apetitosa, Lu, ainda mais com as fotos que você colocou!... rs...
Beijos e um bom dia para todos.

Bruno JP Teixeira disse...

É VERDADE!!! AS PADARIAS EM SP AGORA SÃO UM GRANDE MERCADO DE CONSUMO, E NÃO HÁ REGIME QUE RESISTA.

Abrçs.
Bruno JP Teixeira - O Portuga
http://brunojpteixeira.blogspot.com/

Leonel disse...

Essas padarias "a la italiana" de S. Paulo são um atentado para os pobres que sofrem de sobrepeso!
Tem coisas boas demais!
Abraços!

Lu Cavichioli disse...

Entaum Marcos, as padokas daqui realmente oferecem essas tentações.

Ah, vc citou a ciabatta com berinjela, aqui em casa tb faz um sucesso danado. Bom demais né?

Aqui nem temos casas de suco, tem sim as lanchonetes e padarias que servem. Mas seria um bom negócio, apesar que o paulista, mesmo no calor, não dispensa o cafézinho.
abraços!

Lu Cavichioli disse...

ahahah tadinha da Dulce, judiei!
Mas vc está voltando miga, e vai poder se esbaldar nessas padokas maravilhosas.

Ah , não tenho problemas com a balança ,mas é sempre bom se cuidar.

bjs caríssima!

Lu Cavichioli disse...

Olá Bruno, bem vindo ao Quiosque, e vc tem toda razão em falar do consumismo. Porque ninguém fica sem comer, pois não?

abraços da Lu e volte sempre!

Lu Cavichioli disse...

É Leonel vc bem observou "a la italiana", porque eu esqueci de citar as massas de pizza que já estão com recheio e é só colocar no forno e nhac!

E o sorvete é tipo italiano tb! Um melhor que o outro. Deus nos acuda!
rs
abraços