No Balcão do Quiosque

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Melhor Idade

Mal fui chegando e Argel já veio argumentando...
- Ela fica toda nervosa. Confundiu o dia do exame com o horário. Era 10:00 horas do dia 8 e ela pensou que era 8:00 horas do dia 10. Agora estou ligando para a doutora. Quero ver se ela pode atender a Amália hoje. Mas ninguém atende o telefone...

Confesso que não prestei muita atenção aos detalhes da conversa, pois acabara de chegar e sair do carro. Mas ao ver dona Amália toda arrumadinha e andando de um lado para o outro, entendi que era um compromisso marcado e que estavam atrasados.
Argel e Amália formam um querido casal octogenário de amigos que tenho. Sinto-me como se fosse da família deles.

Mas Argel continuava sua ladainha, colocando a culpa em Amália pela perda do dia da consulta médica...
- Agora não adianta ficar nervosa. Estou tentando ligar para ela...Mas que droga! Ninguém atende no consultório...

Entre idas de vindas de Amália pelos cômodos da casa, consegui ouvir uma conversa que demonstrava o quanto ambos estavam nervosos.
- Amália, desisti de ligar para o consultório, vamos tentar a sorte de irmos sem marcar mesmo. Enquanto me arrumo, por favor regue as plantas.
Amália, já arrumadinha, de pronto pegou a mangueira e partiu na direção das plantas e...
- Mas já estão molhadas, você já regou todas... Esse homem tá ficando maluco. Ainda me deixa mais nervosa.

Por último, Argel veio em minha direção, ainda abotoando as calças. Ele ainda me faria uma última queixa de Amália, antes da saída para o consultório da Doutora.
E mostrou-me a receita médica com a marcação da consulta.

- Olha só, está marcado 10:00 horas do dia 8 e não 8:00 horas do dia 10, como ela havia me dito. Ela confunde tudo. Assim fica difícil visitar a doutora...

Eu olhei aquele papel e verifiquei que ele tinha razão em afirmar que a consulta estava marcada para o dia 8 às 10:00, mas só tinha mais um problema que ele não notara e eu tive que contar-lhe.

- Argel, hoje é dia três. Vocês estão adiantados.

Ele ficou quieto por uns instantes e em seguida correu em direção à esposa.
- Amália, Amália, escuta essa, hoje é dia três...

Enfim, essa não é a melhor idade? 
Eu Adoro.


Marcos Santos

3 comentários:

Leonel disse...

Pelo menos essa teve um final feliz!
Só espero que os velhinhos não tenham esquecido de ir no dia certo!
Abraços!

Dulce disse...

Pois é, Marcos, quando o ser humano começa a viver sua "melhor idade", onde cada dia é mais precioso que o anterior, onde tem-se a impressão que a vida vai ficando sem grandes segredos, e quando pensa, enfim. que é finalmente, dono de si mesmo, a vida prega-lhe uma peça e... lá se vai a memória Ladeira abaixo - isso na melhor das hipóteses... rs.
Tadinhos deles... rs
bjs

Lu Cavichioli disse...

... Oi Marcos, a vida tem dessas, mas o tempo é implacável e pesa sobre nós.
Vc foi muito feliz em postar esse momento e ainda bem que deu tudo certo no final. rs
bj meu amigo!