No Balcão do Quiosque

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O Poeta dos Tijolos

Me desculpem os Amigos Quiosqueiros por postar duas seguidas, mas hoje o Cristo Redentor faz oitenta anos e eu não podia deixar de reeditar esse post que fiz no Boca Diurna em 07 de abril de 2008.


Meu avô Joaquim esteve aqui. Não como um turista português, em cruzeiro pelo  Brasil, mas como pedreiro e construtor de chaminés.

   Todos já devem ter visto espalhadas por todo o  mundo, chaminés de tijolos maciços, verdadeiras obras de arte, que erguem-se a  altitudes de tirar o fôlego...
Pois meu avô Joaquim era construtor de  chaminés.

   Algumas erguem-se em tamanha imponência e  graciosidade que são poupadas da demolição de uma fábrica fechada.  Eternizam-se  solitárias. Monumentos do testemunho da capacidade do homem.
   Meu avô Joaquim era praticamente analfabeto.  Ele era construtor de chaminés.

   Joaquim "Bigode" (O segundo a partir da esquerda), viveu e morreu simples e  pobre, mas não sem antes deixar de construir seu mais famoso monumento. O Cristo Redentor!


Meu avô Joaquim era pedreiro e praticamente analfabeto. Ele foi construtor de maravilhas.

Todos!  Absolutamente todos, temos alguma  importância para a história de nosso País.

Só depende de nós!!

Marcos Santos
Rio de Janeiro

7 comentários:

R. R. Barcellos disse...

Marcos, seu avô, decerto, ao lhe perguntarem sobre a profissão, em vez de responder "eu cimento tijolos" respondia "eu construo catedrais". Isso é de família, pois você também constrói as suas.
Crianças, N. S. Aparecida, Redentor... belo dia pra festejar!
Abraços.

Lu Cavichioli disse...

OI Marcos, as maiores construções são as interiores e seu avô certamente empilhou tijolos e deixou muitos pilares, além das gigantes chaminés e uma "mãozinha" no Cristo Redentor.

Maravilhoso legado este!

beijo da Lu

☆•.¸.Mildred.¸.•☆ disse...

Uma bela homenagem a seu avô! E estou de acordo! A qualidade de um homen não se mede au degrau de erudição!

***
Bonne journée****

Milene Lima disse...

O orgulho do neto do Seu Joaquim é de emocionar. Que coisa mais linda esse relato, Marcos.

Pode postar N vezes seguidas, textos cheios de vida feito esse.

Beijo!

OceanoAzul.Sonhos disse...

Marcos, sempre gosto de ler seus textos, este de uma sensibilidade enorme. Tão bom o carinho e as memórias que mantemos...

um abraço
oa.s

Thaís Livramento disse...

Opa! Isto aqui tem cara de prosa boa!!!
Te sigo.
Passe em Sinais de mim, lá tem um lugar especial pra você na Área Vip! ^^
www.sinaisdemimtl.blogspot.com
Besos,
TL.

Joice Worm disse...

Que interessante, Marcos. Saber que o avô de uma amigo esteve envolvido nesta grandiosa obra de arte, me faz ficar emocionada e orgulhosa no bom sentido. Bem haja! Que Deus tenha lhe dado um lugar merecedor ao Seu lado. :-)