No Balcão do Quiosque

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Zabelinha Onze-Horas

Meu amigo gosta muito das flores chamadas de "onze-horas". Outro dia ele me veio reclamando de um tipo de abelha que corta a parte inferior da flor, facilitando a acesso ao nectar.


- Veja só, essa abelha está estragando as flores. Ela fura na parte de baixo. As flores ficam feias.


Reconheço que não dei muita atenção ao assunto, pois eram apenas abelhas e flores. Nada mais natural. Mesmo assim peguei minha câmera e tirei algumas fotos das flores com suas respectivas abelhinhas.


O dia passou, eu esqueci do assunto...mas meu amigo não. 
Essa semana ele veio com ar de vitória, me informando que as abelhas não incomodariam mais suas "onze-horas" .


- O que você fez? Perguntei, imaginando que ele tivesse coberto as flores com alguma tela, ou véu...
- Taquei inseticida. Respondeu ele.


Na hora não acreditei no que tinha ouvido, pois meu amigo alimenta as sabiás soltas na natureza com uma penca de bananas todos os dias. Não é do tipo de pessoa que envenene abelhas. Mas ele fez....


Não sei se isso vale de consolo para as abelhas, mas na hora só pude argumentar para ele:


- Meu querido amigo, as plantas criam suas flores para as abelhas e para os outros insetos, não para você ou para mim. Essas "onze-horas" provavelmente querem atrair justamente esse tipo de abelha, que corta o fundo de sua flor, facilitando a queda do pólen no solo.


Ele não me deu muita atenção e só restou-me refletir sobre o assunto:
Definitivamente nós não somos desse planeta. Mesmo quando somos bons entre nós, para a natureza somos como a Medusa, cujo nosso simples olhar transforma tudo em pedra, em morte.


8 comentários:

Milene Lima disse...

São lindas as onze-horas... Pena seu amigo não ter compreendido a real função das abelhinhas e ter causado o rompimento desse encontro mágico de que só a natureza é capaz de proporcionar com tal desenvoltura.

Beijo, Marcos.

Lu Cavichioli disse...

Momento mágico esse Marcos. As fotos ficaram lindas e deixaram o Quiosque em clima de primavera. Bem que ele estava precisando.

Eu não conhecia as onze-horas e tão pouco o trabalho dessas abelhinhas.
Mas olha, Marcos, vc aconselhou positivo o teu amigo. Aposto que ele não vai mais faze isso.

Linda Zabelinha alegrando nossa casa.
Muito bom!
beijo Marcos

cidinha disse...

Olá, Lu. Passando para agradecer todo seu carinho. Obrigada amiga! Lindo texto. Realmente uma pena colocar inseticida nas flores. Más com certeza seu amigo aprendeu. Foi um deslize! Bjos e linda semana.

R. R. Barcellos disse...

Insetos e flores têm uma relação fundamental na fecundação destas.A próxima "safra" será talvez prejudicada.
Belas fotos, Marcos. Abraços.

Vênus, Vanessa. disse...

Tentamos fazer o bem e acabamos fazendo o mal.

Esses flores são lindas e o texto, interessante.

Ivan disse...

"Definitivamente nós não somos desse planeta"
Genial!

JAN disse...

Marcos, através da Lu Cava , cheguei a este QUIOSQUE e gostei;-)
deveríamos "fixar raizes" nesse planeta e aprender mais sobre abelhinas e onze horas.

Abração
JAN

OceanoAzul.Sonhos disse...

Por vezes tomamos as decisões erradas, há que pensar que a natureza tem a sua razão para existir e se desenvolver de um determinado modo, há que respeitar.

Gostei do texto
abraço
oa.s